Ninguém deverá ser submetido a interferências arbitrárias na sua vida privada, família, domicílio ou correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques todas as pessoas têm o direito à proteção da lei.
Declaração universal dos direitos humanos artigo 12
SODAJOVEMGUARDA
Deseja a todos os visitantes , um Dia repleto de Felicidades, de Amor e Paz. Que todos nós tenhamos a consciência que o rancor, o ódio, e outros sentimentos mesquinhos a nada levam, apenas corrompem nossa alma. Que tenhamos a Paz de Espírito para o discernimento correto de que estamos fazendo aquilo que é justo e correto para nós e nossos semelhantes. Que tenhamos o prazer de ser útil a alguém. que hoje seja um dia de muitas transformações e realizações para todos, não só no campo material, mas principalmente em nossa alma, em nosso "eu" interior. Desejo que todos tenham o que for justo, belo, sereno e louvável ao olhos do criador. Que neste dia os anjos desçam do céu e iluminem o seu sorriso para que ele se torne tão sincero quanto o sorriso de uma criança. E que você transmita a paz e o amor a todos aqueles que se aproximarem de você. A melhor história é aquela se faz hoje... Lembranças nem sempre são fáceis, assim como águas passadas, não movem moinhos. Sonhos se realizam sim, mas não sem suor, ou sem muitas lágrimas. Por melhor ou pior que seja, qualquer data é uma mera lembrança, porque mesmo que real, também já passou. A vida se dá hoje, no sonho em que construímos diariamente.
Tenha um bom dia!!!!



Coleção Noriel Vilela

Noriel Vilela fez carreira como integrante do grupo vocal de samba Cantores de Ébano, que teve relativo sucesso nos anos 1950. Vilela também lançou o álbum-solo Eis o Ôme em 1968. Por essa época, Vilela morreu repentinamente e o Cantores de Ébano se desfez por algum tempo, até que se encontrasse um substituto à altura para o cantor.
A voz do cantor é um baixo profundo com uma dicção única no samba. Seu segundo álbum Eis o Ôme é uma sucessão de faixas de sambalanço com forte tempero afro, não apenas na sonoridade, como também na temática, voltada para a umbanda.
Noriel Vilela morreu em 1974 devido a uma reação alérgica a anestesia de seu dentista.
Um dos grandes sucessos de Vilela foi a canção "Dezesseis Toneladas", uma versão para o português de um clássico norte-americano do pop-country-folk dos anos 1940, "Sixteen Tons", de Ernie Ford e Merle Travis. Em 2014 a cervejaria holandesa Heineken utilizou a versão do brasileiro em uma propaganda comercial1 . A banda paulista Funk Como Le Gusta regravou a versão de Vilela, tentando até mesmo reproduzir sua voz grave, no álbum Roda de Funk.
Vilela goza atualmente de um revival cult entre os admiradores do sambalanço e seu nome é facilmente encontrável nas redes de compartilhamento de arquivos da internet.

Arquivos:
01- Promessado
02- Saravando Xangô
03- Só o Omê
04- Meu Cabloco Não Deixa
05- Pra Iemanjá Levar
06- Samba das Águas
07- Eu Tá Vendo no Copo
08- Acredito Sim
09- Peço Licença
10- Cacundê, Cacundá
11- Acocha Malungo
12- Saudosa Bahia
13- Je Suis la Maria
14- Gira
15- Todo enrolado
16- Dezesseis Toneladas

Download Coleção

Nenhum comentário:

Você Pode Gostar